JAC T40 CVT tem motor 1.6 de 138 cv e parte de R$ 69.990 – Confira impressões ao dirigir

Notícias

Notícias Automotivas
16/04/2018
JAC T40 CVT tem motor 1.6 de 138 cv e parte de R$ 69.990 – Confira impressões ao dirigir

O JAC T40 2019 chega ao mercado brasileiro com transmissão CVT e um novo motor, agora 1.6. O crossover da marca chinesa custa R$ 69.990 nesta variante, tendo apenas pintura preta (película 3M) no teto como opcional, que custa R$ 1.500. A previsão de vendas é de 600 unidades mensais no geral, sendo 450 para o CVT e o restante para o manual, que permanece com motor 1.5 Flex de até 127 cavalos e agora parte de R$ 59.990.


Como novidade, o modelo chega com propulsor 1.6 DVVT com 138 cavalos a 6.000 rpm e 17,1 kgfm a 4.000 rpm. Além disso, traz transmissão CVT com modo Sport e Inverno, bem como mudanças manuais com seis marchas virtuais. Outra novidade é o Start&Stop, sistema de desligamento automático do motor. O T40 2019 também vem com instrumentação atualizada com computador de bordo mais completo.


O JAC T40 2019 vem ainda com sensores de estacionamento dianteiro e traseiro. Nessa versão CVT, traz também câmera de ré, pinças de freio vermelhas, rodas de liga leve aro 16 polegadas, barras longitudinais no teto, LEDs diurnos, faróis duplos, faróis de neblina, trio elétrico, direção elétrica, ar-condicionado automático, retrovisor interno eletrocrômico, câmera frontal com app dedicado, bancos revestido em tecido ou couro (opcional), multimídia com tela de 8 polegadas, dois USB (dianteiro e traseiro), apoio de braço ajustável, lanterna de neblina, entre outros.


O crossover chinês tem ainda assistente de partida em rampa, controle de cruzeiro, controles de tração e estabilidade, assistente de frenagem de emergência, airbag duplo, Isofix, cintos de segurança de três pontos para todos e luz de conversão estática. As entregas começam no final de abril.


Itu-SP – O JAC T40 2019 apresenta um desempenho razoável para sua proposta, apesar do motor 1.6 DVVT com 138 cavalos, o propulsor chinês tem boa parte de sua força drenada pelo câmbio CVT, que desliza bem nas saídas, cortando muito do que o motor pode oferecer, mas isso é uma característica ruim desse tipo de transmissão, que é focada em conforto e consumo.


Nas saídas, o giro sobe para a casa de 3.000 rpm e o tempo de resposta ao se pisar fundo é maior que o desejado, mas aceitável dada a proposta do carro. O motor 1.6 só mostra sua força mesmo assim, especialmente em subidas e ladeiras, onde o 1.5 JetFlex certamente produziria bem menos. Mas, a cada pisada leve no acelerador, a rotação passa dos 3.000 rpm, chegando mesmo a 4.000 rpm em retomadas ou saídas muito rápidas.


Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca 2.900 rpm, mesmo no modo manual, que cria uma sexta marcha virtual. Por isso, na estrada, o JAC T40 CVT gira entre esse nível e 4.000 rpm, dependendo da tocada. No trânsito urbano, dá para manter pouco acima de 1.500 rpm. O câmbio apresenta resposta aceitável na mudança de rotação usando-se o acelerador. No modo Sport, a rotação sobe em média 500 rpm e exige bem do motor, mas o nível de ruído é alto. No manual, a programação dá uma boa liberdade de seleção de marchas.


O nível de ruído no geral fica acima do esperado, mais por conta dos pneus e do motor em giro na casa de 4.000 rpm. Na condução de forma geral, o CVT trouxe muito mais conforto ao dirigir para o crossover da JAC, bem como ligeira disposição em relação ao 1.5 manual. A direção elétrica tem um bom ajuste, dando confiança e conforto. Os freios são suficientes apenas. A suspensão ficou um pouco mais firme e melhor que a do 1.5.


O Start&Stop atua de forma eficiente, mas basta mexer na direção elétrica para que o motor seja religado. Durante a condução, a visibilidade melhorada com o cluster atualizado é muito bom. O mesmo traz um novo computador de bordo (em português), que chama atenção pela pressão individual de cada pneu. Se não bastasse, há também indicação de temperatura dos pneus. O visual do painel melhorou muito, mas a multimídia continua sem navegador GPS. A câmera frontal garante boas imagens, vídeos e áudio.


O conforto geral continua o mesmo, com bancos envolventes e macios, além de bom espaço para cinco pessoas. No porta-malas, o espaço ganhou um separador de objetos que reduziu o volume, mas basta retira-lo para que o espaço original de 450 litros seja recuperado. Em resumo, o JAC T40 CVT 2019 melhorou bastante em dirigibilidade e desempenho, além é claro, do conforto.